Você pode não saber, mas quando ficar noiva, vai descobrir que alguns tecidos são mais adequados para um vestido estruturado. Outros são ótimos para modelos fluidos, de aparência leve. Existe, ainda, tecidos mais indicados para vestidos de princesa, cheios de volume e elegância. Antes de sair à procura do vestido de casamento, aprenda o que esperar quando se tratam dos tecidos para vestido de noiva.

Renda

Uma das escolhas favoritas das noivas é a renda. Ela combina uma variedade surpreendente de estilos e pode ser trabalhada de diversas formas. Também existem vários tipos de renda, que costumam ser nomeadas de acordo com a cidade onde foram criadas. Algumas delas são:

  • Chantilly – Delicada, com padronagem de flores e galhos. Combina com vestidos de casamento fluídos e com transparências;
  • Soutache – Tem uma estrutura mais aparente que a Chantilly e bordados em relevo;
  • Arabesco – tem padrões mais marcantes, normalmente combinados com transparências. É uma boa opção para a noiva que quer um modelo romântico e feminino, sem precisar optar por rendas com desenhos florais.
Vestido de noiva - Lucas Anderi

Lucas Anderi

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Maison Kas

Maison Kas

Usei Uma Vez - Vestido de noiva - Marie Lafayette

Marie Lafayette

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Pronovias

Pronovias

Usei Uma Vez - Vestido de noiva - Wanda Borges

Wanda Borges

Crepe

O crepe é um tecido fosco, criado por meio da torção de fios de seda, algodão, lã, viscose ou poliéster. Ele tem um caimento elegante, ótimo para silhuetas suaves.

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Ateliê Aimée

Ateliê Aimée

Tule

O tule é o tecido transparente que muita gente já viu no tutu das bailarinas. Quando usado no vestido de noiva, ele pode criar desde looks dignos de princesa, como o usado pela atris Mariana Ruy Barbosa (Dolce & Gabbana), até modelos mais ousados e modernos, como esse da Dior.

Dependendo do material com que ele é feito, o tule pode ter caimentos bem diferentes. Ele pode ser de algodão (extremamente macios – e raros!), seda (bem fino e fluido), nylon (usado para criar saias volumosas e véus) e point d’esprit (com pequenas bolinhas). Alguns exemplos do acervo Usei Uma Vez:

Usei Uma Vez - Vestido de noiva - Monique Lhuillier

Monique Lhuillier

Usei Uma Vez - Vestido de noiva - Paulo Dolce

Paulo Dolce

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Rosa Clará

Rosa Clará

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Wanda Borges

Wanda Borges

Zibeline ou Mikado

Zibeline, também conhecido como Mikado, é um tecido de fibras retas todas em única direção. Assim como o cetim, tem um acabamento brilhante, mas é mais pesado e usado em modelos evasês e saias rodadas com volumes. É um tecido mais suntuoso e garante um aspecto nobre ao vestido de noiva. Os mais usados são os de seda (para os vestidos mais nobres, de estilistas como Sandro Barros) ou poliéster.

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Nanna Martinez

Nanna Martinez

Usei Uma Vez - Vestido de noiva - Pronovias

Pronovias

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Pronovias

Pronovias

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado

Vestido de noiva com decote dobrado

Cetim

O cetim é um dos tecidos para vestido de noiva mais versáteis. De forma geral, é bastante fluido. Mas, assim como o tule, existem cetins de várias gramaturas e materiais e essas características influenciam no caimento do vestido.

Muitos dos cetins usados em vestido de casamento costumam ser de seda, com gramatura menor. Esse tipo de tecido é bastante fluido e marca mais o corpo.

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - Pronovias

Pronovias

Os cetins com gramatura maior, por sua vez, têm acabamento suave e agradável ao toque e são utilizados em modelos mais estruturados. Os vestidos drapeados, por exemplo, tendem a ser de um cetim mais grosso, o que os torna uma boa escolha para casamentos em climas mais frios.

Usei Uma Vez - Vestido de noiva usado - La Sposa

La Sposa